quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

DINHEIRO PUBLICO PARA O POVO E NÃO PARA PARTIDOS POLÍTICOS

Parem de  gastar dinheiro publico com propagandas de partidos políticos, como forma de querer iludir o Brasileiro.

O Brasileiro estudou, com muita dificuldade, com muito esforço, e sobressaiu o meio, e não aceita tantos desmandos e tanta falta de compromisso com nosso País.

O Brasil tem um sistema politico que é muito falho, e que prejudica a todos.

Precisamos de fato de uma reforma politica, que puna o politico, o qual detém uma grande quantidade de dinheiro publico para ser destinada através de grandes projetos.

Não podemos aceitar um trabalhador não receber nem a decima parte de um politico por ano, e nem mesmo a ato de ser politico ser uma especie de angariar ganhos financeiros além do normal.

Acredito que a Democracia Brasileira tem muito o que evoluir, e estamos engatinhando ainda no sentindo real e conceitual, da democracia de fato aplica na realidade do Brasil, que ainda é muito desigual.

(Victor Hugo)

O GOVERNO FEDERAL MOSTRA UM BRASIL QUE NÃO EXISTE

O Governo Federal mostra um Brasil Mágico, onde todos os problemas irão se resolver com muitas facilidades.

Mais não mostra os problemas da classe C Brasileira, que perdi a sua renda, corroída por mais impostos, aumentos da gasolina, do setor alimentício, dos setores agrícolas, da energia e do IOF e dos bancos.

Aumentando o desemprego, e diminuindo a renda, fazendo o Brasil da ilusão, de miseráveis...

Essa realidade aparente que nós vemos a nossa frente, uma tremenda crise econômica, por falta de mas gestões politicas.

(Victor Hugo)

LANÇAMENTO DO LIVRO: OS IDOSOS QUANTO SOMOS E QUEM SOMOS EM CHAPADINHA-MA

Participe desse evento de cunho educativo, informativo e sociocultural, vossa honrosa presença é de fundamental importância nesse encontro de gerações.

Programação:

Data: 28/02/2015
Local: Auditório da Loja Maçônica Oliveira Roma, a Rua Sebastião Barbosa, S/N, em Chapadinha

Horários: das 08:00 às 12:00

Das 08:00 ás 9:00 horas
- Será Servido o café

Das 09:00 ás 09:15 horas
- Composição da Mesa
- Palavra franquiada alusiva ao Evento

Das 09: 15 às 11: 45 horas
- Haverá Músicas Selecionadas
- Serão Autografados os Livros
- Será franqueada danças para quem desejar

Das 11: 45 às 12: 00 horas
- Encerramento
- Palavra de agradecimento proferida pelo autor




quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

EDUCAÇÃO É PRIORIDADE DE DILMA?

Do jeito que a presidente (a) Dilma Rousseff está encarando os problemas atinentes à Educação demonstra que esse setor vai continuar deficitário e descartado entre as prioridades da segunda gestão da petista em rota de colisão com a maioria da classe política e do Congresso Nacional. O dinheiro da Educação encurtou e atinge desde os estudantes bolsistas até os repasses destinados a estados e municípios. De acordo com as decisões tomadas pelo governo federal, a Educação não é, mesmo, prioridade desse governo que mais parece um barco à deriva em alto mar. 


Enquanto aqui no Maranhão o governo se esforça para por em dia, reconhece e paga “direitos salariais” do professorado estadual, lá ela (a chefa) a título de cortar despesas para equilibrar o desastre econômico que se anuncia no seu segundo governo, promove cortes, contraditando com as promessas de campanha e tira da Educação os recursos necessários à concretização de melhorias almejadas nesse setor. Um desastre! 

A imprensa nacional, deputados e senadores e grande parcela da população reclamam. Até “Lulinha Paz e Amor” já demonstrara insatisfação com os rumos em que Dilma está colocando o Brasil. Juros altos, inflação subindo, previsão de queda no PIB deste ano, a corrupção campeando (não só na Petrobras, mas em vários ministérios) são sinais de descontrole e falta de planejamento de um governo imprevisível. 

A crise no setor energético, a CPI da Petrobrás que será instalada nesta semana na Câmara Federal e a insatisfação de grande parte dos senadores são fatos que ela, Dilma, não os enfrentou no primeiro mandato, portanto, não está acostumada. Talvez, por isso, demonstre certo desequilíbrio emocional... 

A Educação neste país, para o bem de todos, precisa melhorar, e muito, mas, para isso, são necessárias verbas públicas para manter o setor em ininterrupto desenvolvimento. Do jeito que ta, não da, “minha branca”... 

E O RICARDÃO? 

Na Secretaria de Saúde do Maranhão, até dezembro de 2014 comandada pelo então deputado Ricardo Murad (PMDB) – o Ricardão – foi constatado, preliminarmente pela auditoria ali instalada para examinar legitimidade, valores de contratos com empresas terceirizadas e fornecedores, indícios de superfaturamento de até 30% (trinta por cento) do valor dos contratos. 

Comenta-se nos bastidores que esses (30%) era o valor médio que representantes do governo Roseana, nas diversas secretarias, em sua maioria cobravam de “comissão” ou de “propina” daqueles que celebravam contratos com o Estado. Isso que seria fato rotineiro é uma verdadeira sangria aos cofres públicos e o mais sofrível é que a população paga a conta. E sem reclamar. Poucos mesmo protestam dentro dos seus limites de oportunidades de manifestação. E a vida segue... 

A corrupção está institucionalizada no Brasil e, de resto, nos estados e municípios. É o câncer sem cura. Não há nem haverá vacina capaz, sequer, de amenizar o avanço desse mal que se transformou, nos governos petistas em epidemia. E o Ricardão não ta nem aí. Sabe como tratar com a nossa Justiça, tanto a “daqui” quanto a de “lá”. 

ESFORÇO 

Ninguém pode negar que o governador Flávio Dino está adotando medidas e ações importantes para o desenvolvimento do Maranhão, especialmente na Educação, Saúde, Segurança e nas áreas sociais como na Agricultura Familiar. A parceria com a Prefeitura de São Luís é relevante e abrange de forma mais ampla a construção de obras importantes para melhorar a fluidez do trânsito como o Viaduto da Forquilha, para exemplificar. O ex-prefeito João Castelo tentou realizar essa importante obra, mas foi barrado pela insensatez do governo anterior.

Flávio Dino vai conseguir realizar esse grande feito para a população, mas isso requer, porém, licitação e quando se fala em licitação, entende-se tempo, prazos, contratos e muitas das vezes embargos na justiça – quando a parte que se considerar prejudicada, por qualquer razão e até sem razão nenhuma, recorre ao Poder Judiciário. Assim como o “Elevado” da Forquilha, outras obras estruturantes, na capital, vão ter que esperar um pouco pelos mesmos motivos. É compreensível. 

NAURO MACHADO 

Dia desses tive a satisfação de encontrar o poeta, escritor, ensaísta, dono de qualidades que só a crítica especializada seria capaz de analisar, Nauro Machado. Em uma conversa amistosa, enquanto esperávamos ser atendidos pela educada e tratável gerente do Bradesco da Rua da Paz, a Eva, o Nauro falou da sua saúde, que foi submetido a uma cirurgia no esôfago e que ainda estava em recuperação. Sempre bem humorado e com simplicidade comentou a política salarial dos governos e revelou quanto recebe atualmente do Estado. Uma miséria. 

Um homem como Nauro Machado que tanta contribuição doou à cultura maranhense e brasileira, deveria, por uma questão de reconhecimento e justiça, ter o seu salário revisto pelo atual governador Flávio Dino. Não se trata de um caso isolado nem de privilégio, mas de reconhecimento a um talento, infelizmente de saúde frágil, que tamanha participação ofereceu à cultura da charmosa “Atenas Brasileira” no curso da sua vida. Eu sempre deixo claro que não fui e não sou funcionário do Estado, mas sempre defendi essa categoria de trabalhadores. E assim como Nauro Machado existem inúmeros servidores que deveriam ser reconhecidos, melhor aproveitados e remunerados, enquanto outros, sem atributos nenhum estiveram e continuam no topo da “pirâmide”. 

Os intelectuais, (incluindo-se o próprio Flávio Dino) e a sociedade maranhense agradeceriam, pelo grande poeta um ato que viesse a melhorar a sua qualidade de vida juntamente com a não menos importante no mundo da arte de escrever Arlete Nogueira e Frederico (filho) que vive o universo do cinema, mostrando competência e sensibilidade nessa área que exige, além de tudo, dedicação e amor às artes. 

MASP ATRASA 

A empresa MASP atrasou o pagamento dos funcionários que prestam serviços nas escolas estaduais. São humildes vigias e zeladores, na sua maioria. A empresa, por sua vez, alega que a Secretaria de Educação não paga seu contrato há sete meses. O caso exige explicações.

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

QUANDO VOCÊ ROMPE COM O SENSO COMUM

Quando você rompe com o senso comum, você começa a ver o mundo com outros olhos, através dos olhos do artista, que não julga.

O julgamento é parte integrante e inerente do ser humano, mais quando conseguimos coordenar tal ação, quebrando com uma pré-expressividade do corpo, como expressão da fala, alavancamos um grande potencial de evolução, jamais vista e pensada.

Devemos começar a romper com os pensamentos, devemos ir direto ao ponto, as ações propriamente ditas, sem pensar muito como elas serão executadas, desta forma começamos a criar uma mente física, preparada para ações rápidas.

Ator Profissional-Victor Hugo

TEXTO: O SOFRIMENTO

"Sofrer é libertar a alma, é ultrapassar as barreiras do ego, é saber entender que Deus nos fez iguais, com carne e osso e espirito.

O Sofrimento fortalece a alma, e a torna forte, para superar os obstáculos da vida.

Não existe vida, sem superação, sem os problemas que afligem o cotidiano.

Para tanto, precisamos ter calma, apreender a respirar profundamente, e aprender a olhar para nós e para o nosso redor, com mais apreço e amor.

Hoje os fatores matérias e as novas tecnologias quebram tais sentimentos e ações, mais quando não podemos arcar com tanta parafernália tecnológica, nos sentimentos mais próximos da família.

Começamos a valorizar ações que antes faziam parte de um passado longinguo, e que hoje virá o nosso presente, quase que instantaneamente."

(Autor: Victor Hugo da Costa Leite)  

TEXTO: OS FORTES

“Os Fortes não temem os obstáculos da vida para conseguirem o que objetivam, os fortes direcionam a sua vida para um foco maior, para um dia inesquecível, onde possam  galgar tudo aquilo que lutaram e buscaram em toda a sua existência humana.

Os fortes são em sua essência tudo aquilo que a maioria gostaria de ser e não é. Vontade própria, tomada de decisão, soberania nas decisões finais.

Os fortes respeitam as suas mulheres e esposas e família, mais sempre acatam a sua própria opinião, para os fortes, eles tiram energia de si próprio e se alto reconstrói todos os dias, lhe dando autoconfiança, liderança, aptidão para o negocio escolhido e foco naquilo que objetiva conquistar e ser.

Os fortes sempre estão do lado dos intelectuais, dos acadêmicos, dos teóricos, daqueles que influenciam uma determinada comunidade ou região. Pois os fortes o são fortes porque nascerão para comandar e para liderar, quem quiser ser liderado”.

(Autor: Victor Hugo da Costa Leite)